12
Jan 09
publicado por Simão Martins, às 22:03link do post | comentar

 

fotografia de Ali Ali; fonte Agência Lusa

 

 

"Enquanto alguns israelitas e os seus apoiantes afirmam que qualquer palestiniano que empunhe uma arma é um terrorista, não pode haver certeza factual nem moral de que o seja. Mas se tal homem disparar na direcção de uma multidão de civis, comete um acto de terror e é um terrorista. A minha definição é simples: um acto de violência política cometido contra alvos meramente civis é terrorismo, ataques contra alvos militares não o são. O ataque mortífero ao destroyer americano Cole, em Outubro de 2000, ou a bomba devastadora que matou 18 soldados americanos e quatro iraquianos em Mossul em Dezembro último podem ter sido hediondos, mas foram actos de guerra, não de terrorismo. Decapitar trabalhadores da construção civil no Iraque e bombardear um mercado em Jerusalém são terrorismo puro e simples."

 

 

em "O Provedor" de Daniel Okrent, edições 70, pág. 289


Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO