23
Jan 09
publicado por Simão Martins, às 00:24link do post | comentar

 

 

Carlos Andrade parecia mesmo o Jaime Gama. A dar a palavra a um, retirando-a de seguida para que outro pudesse ripostar. Escusado será dizer que os três comentadores representam cada um o seu partido (geralmente Pacheco Pereira gosta de ser isento; desde que Ferreira Leite (que apoia incondicionalmente) está na liderança do partido isso tem acontecido com menos frequência).

 

Este, claramente incomodado quando o PSD ia sendo criticado; António Lobo Xavier a dizer que não concorda com uma coligação com o PS; António Costa, como já vai sendo habitual, impossível de contornar e dirigindo críticas duras à oposição.

 

Mas o programa de hoje foi diferente devido a dois momentos interessantes: vi, pela primeira vez em muito tempo, Pacheco Pereira e Lobo Xavier em clara discordância quando falavam da governação PSD/PP (de quem tinha sido afinal a culpa de toda a situação?); em segundo lugar, António Costa a rejeitar claramente uma coligação com o PP, falando na condição de nº2 do Partido Socialista, chegando até a esboçar uma ofensa à honra do partido de Lobo Xavier, o que obrigou este último a uma resposta nada amigável ao presidente da Câmara de Lisboa.

 

 

A Assembleia foi digna de observar, em pleno estúdio da SIC. Mas continua a irritar-me a atitude de Pacheco Pereira em querer ser diferente, afirmando-se como o último apoiante de Bush na Terra, dizendo que Obama não passa duma encenação fabricada para conquistar os americanos. Mesmo depois de o presidente americano já ter mandado suspender os julgamentos em curso na prisão de Guantánamo. Chega a ser ridículo!


Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO