28
Jan 09
publicado por Alexandre Veloso, às 20:23link do post | comentar

Mais uma vez o Primeiro-Ministro enganou o país. A rábula do relatório da OCDE sobre as políticas educativas é apenas mais uma gota no oceano de mentiras com que o PM tenta enganar os portugueses. Foi assim com o Orçamento, foi assim com a situação "estável" da Quimonda e agora com este relatório.

 

Não falo aqui sobre o conteúdo do relatório, que aponta as boas políticas levadas a cabo pelo Ministério da Educação ( e deixo aqui o meu apreço pela atitude corajosa e dialogante da ministra Maria de Lourdes Rodrigues), falo é sobre a mentira dita pelo PM, que referiu que nunca tinha visto relatório da OCDE tão elogioso para as políticas educativas do Governo.

 

E para piorar, Sócrates teve hoje a "lata" de dizer no Parlamento que não tinha dito que o relatório era da OCDE. E para escapar do assunto, tentou mostrar que o texto era  realmente da OCDE ao mostrar que era até assinado por uma representante da organização. Pena é que o texto que foi rubricado era apenas o prefácio do relatório. O prefácio era escrito e assinado por uma representante da organização, mas não o relatório. E em desepero de causa, passou ao costumeiro ataque ao PSD, que limitou-se a constatar que o PM mentiu ao país.

 

Não gosto particularmente de Paulo Portas, mas a dúvida que hoje deixou no Parlamento, e que não teve resposta por falta de tempo, é bastante pertinente. Porque o PM deu tanto valor a um pseudo-relatório da OCDE sobre a Educação e quando confrontado com os relatórios da mesma organização sobre a economia portuguesa, revelou o seu desinteresse pelos mesmos, mostrando não estar preocupado? Afinal, a OCDE é boa a fazer "relatórios" sobre a Educação (falar bem do Governo) mas má a fazer relatórios sobre a economia (no fundo a alertar sobre a ficção dos números apresentados pelo Governo)?

Realmente não me parece.


Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO