05
Fev 09
publicado por André Pereira, às 18:48link do post | comentar

O Correio da Manhã deu um exemplo do que pode ser o lado mais perverso do jornalismo. A semana passada, o jornal trazia na capa, com letras bem gordas que a mãe de José Sócrates tinha comprado um apartamento a uma sociedade "offshore" e pago a pronto, num ano em que havia declarado menos de 250 euros de rendimentos mensais.

Hoje o mesmo jornal corrige essa informação, assumindo o erro. Tem direito a nota editorial, mas não deveria ter direito a primeira página? Só assim seria possível atenuar os danos causados aos intervenientes. É que nos jornais fazem-se julgamentos sem possibilidade de defesa. É a ditadura das vendas que conta, deitando ao ar qualquer réstia de ética que ainda possa existir.

A verdade nunca é tratada com o destaque concedido à mentira. A deontologia não serve para nada quando se tratam de campanhas de assassínio de carácter. É disso que se trata. Gostaria de ver o profeta do "situacionismo( Pacheco Pereira) dar uma palavrinha no seu blog sobre o assunto. O pior cego é o que não quer ver. Infelizmente, a cegueira parece estar a alastrar.


Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO