11
Fev 09
publicado por Alexandre Veloso, às 20:22link do post | comentar

O PM mostrou hoje no Parlamento os seus incríveis dotes de actor. Todos conspiram contra ele, tudo que se diz é dúbio e suspeito, todas as perguntas são armadilhadas. O constante papel de vítima que Sócrates faz  já começa a irritar. Então no Parlamento não se pode fazer perguntas? Então é o PSD que está por trás da suposta campanha difamatória? Então são os membros do PSD que tem familiares envolvidos em negócios suspeitos? Então já não se pode falar sobre nada? Para o PM, o Parlamento serve para fazer perguntas convenientes e para a oposição ser subserviente (tal como os membros do seu partido), o PSD conspira para o derrubar e as perguntas devem ser sempre de fácil resposta, nunca directas e com dúvidas sobre a acção do Governo.

 

A Donzela Ofendida que é José Sócrates vê conspirações em todo o lado: na imprensa, no Parlamento, nos que discordam da linha orientadora do PS e em todo o lado. Não tarda começa a pensar que Fernanda Câncio é uma agente infiltrada do "Diário de Notícias" e que apenas quer é "sacar-lhe" algumas informações!

 

O seu fiel escudeiro, um autêntico Sancho Pança dos tempos modernos, é o seu Ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva. Este assim que ouviu críticas ao seu "guia espiritual" levantou-se logo para o defender das "injúrias" lançadas pelos "infiéis" da oposição. Mas que figura patética é este ministro.

 

Mas realmente não surpreende. Porque quem faz declarações como "gosto é de malhar na direita" e quem se acha no direito de lançar farpas contra o histórico Manuel Alegre (lembre-se que Alegre é um dos históricos do PS, um dos fundadores do partido e uma figura altamente respeitada na sociedade portuguesa, enquanto ASS já até foi adepto dos ideais marxistas-leninistas, trotsquistas, no fundo comunistas, não sendo por isso a pessoa certa para criticar Alegre) realmente não merece que se perca mais tempo a falar da sua pequenez política. A sua auto-definição de "pigmeu" assenta-lhe na perfeição. Pequeno de ideias e pequeno politicamente.

 

PS: Ao menos Sancho Pança tinha graça e o seu "mestre", Dom Quixote, tinha aura vencedora. São estas as qualidades que realmente faltam a estes autênticos personagens da política que são JS e ASS. Acho que Miguel de Cervantes não poderia estar mais de acordo.

 

 


Primeiro comentario teu que concordo . Quem tem telhados de vidro, encontra uma saida. A vitimização é uma delas.
sena a 12 de Fevereiro de 2009 às 02:19

Realmente este Augusto Santos Silva não tem ponta por onde se lhe pegue. E o Sócrates até já se podia ter livrado desta situação toda, mostrando o património e como conseguiu pagar as contas e etc., etc., etc.

Mas os partidos políticos que até estiveram impecáveis no início do processo estão agora com uma atitude perfeitamente demagógica, aproveitando-se da situação menos boa em que está o primeiro ministro (que culpa tem ele dos negócios do tio?).

Ou a campanha do PINÓCRATES por parte da JSD parece-te cinco estrelas?
Simão Martins a 12 de Fevereiro de 2009 às 12:22

Simão,

O cartaz da JSD nada tem que ver com aproveitamento político. É apenas uma denúncia de promessas por cumprir - refere-se explicitamente aos 150.000 novos postos de trabalho. O secretário-geral da JSD deixou isso muito claro:

«A JSD não só faz o mesmo que os outros partidos, que não comentam o caso Freeport, por ser um assunto judicial, mas vai mais longe, procurando centrar as atenções dos portugueses, particularmente os jovens, no combate ao desgoverno e na lembrança destas promessas não cumpridas».

E falas de «partidos políticos que até estiveram impecáveis no início do processo estão agora com uma atitude perfeitamente demagógica». Quais?
Fábio Matos Cruz a 13 de Fevereiro de 2009 às 14:05

O PSD!, que vem mascarando as suas intenções através da JSD. Até eu vejo que o Sócrates não conseguiu garantir o que prometeu. Mas vir com esse argumento numa altura destas?

Não me convencem!
Simão Martins a 13 de Fevereiro de 2009 às 16:16

Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO