31
Mar 09
publicado por André Pereira, às 12:10link do post | comentar

Este ano promete ser um dos piores de sempre para Portugal. O desemprego vai subir até perto da casa dos 10%, a contestação social aumenta, as finanças dão sinais de estar perto do abismo. É o retracto de Portugal. O país onde ninguém se entende, tudo tem opinião mas ninguém faz nada. A culpa desta tragédia é do Governo, dizem-nos. Por acaso este é talvez o Governo que mais lutou contra alguns dos corporativismos existentes em Portugal.

 

Todos sabemos que quando nos tocam nos nossos "direitos adquiridos" ficamos fulos. Engraçado é ter apenas " direitos adquiridos", não há quem entenda que este país deste modo é insustentável. Não é possível gastarmos o que não temos, meus amigos, e isso não apenas deste Governo. Sempre foi assim e talvez sempre seja, até ao dia em que o país encerrar definitivamente para obras.

 

Imaginemos que das eleições não sai uma maioria absoluta. Tomem o exemplo do caso do Provedor de Justiça. Pois. Eu bem sei que não vai ser possível governar sem maioria. Não neste país.

Talvez depois de Outubro emigre para algum lado. Não é preciso ir muito longe, basta que seja um estado de direito e não um estado de brincar. Disso estou farto!


Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO