16
Dez 08
publicado por Leonel Gomes, às 19:40
editado por Fábio Matos Cruz às 21:14link do post | comentar

Num artigo publicado no Diário de Notícias, Mário Soares faz uma análise à actualidade portuguesa, deixando pelo meio alguns recados. Ao contrário do discurso utópico utilizado por Sócrates, o antigo Presidente da República fala sem qualquer tipo de restrição dos problemas que verdadeiramente afectam os portugueses. "Com as desigualdades sociais sempre a crescer, o aumento do desemprego que previsivelmente vai subir imenso, em 2009, a impunidade dos banqueiros delinquentes, o bloqueio na justiça, e em especial do Ministério Público e das polícias, estão a criar um clima de desconfiança e de revolta, que não augura nada de bom". Mais do que um pensamento pessimista, é um discurso que reflecte na sua essência os graves problemas que os portugueses enfrentam. Problemas que parecem passar despercebidos ao Governo, que se tem preocupado mais com os casos mediáticos do BPP, que gere fortunas, e BCP, do que com os impactos reais da crise.

O Governo, e em especial o seu líder, devem ouvir "as pessoas na rua, ao que se passa nas universidades, nos bairros populares, nos transportes públicos (...) e compreender-se-á que estamos perante um ingrediente que tem demasiadas componentes prestes a explodir". Um banho de humildade não faz mal a niniguém. O povo não serve só para ser ouvido de quatro em quatro anos.


Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO