10
Dez 08
publicado por André Pereira, às 14:00
editado por Fábio Matos Cruz às 14:07link do post | comentar

A polémica em torno das faltas dos deputados na última sexta-feira parece não ter fim. Não suficientes as 30 faltas de parlamentares do PSD, sabe-se hoje que 10 assinaram o livro de presenças, mas na altura da votação do projecto de resolução do CDS, já haviam abandonado a sala. Ora isto remete-nos para uma falta de ética e de responsabilidade muito para além do suportável. Não será a função do deputado representar os eleitores? Pois parece que não. Enquanto estes trabalharam normalmente na sexta-feira, os senhores deputados, quais seres superiores e importantes, resolvem prolongar o seu fim-de-semana. É isto a responsabilidade, certo? É isto que representa o povo, certo?
Bem pode o Presidente da República falar da falta de interesse pela política, e apresentar medidas para o contrariar. O que conta são as atitudes e estas parecem não ser as melhores.
No seguimento da polémica, a super líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, reitera a confiança no líder parlamentar. Paulo Rangel tem condições para continuar? Ora num dia em que se podia ter aprovado um projecto para a suspensão do modelo de avaliação dos professores, Rangel não consegue unir o grupo parlamentar. Isto contribui cada vez mais para a descredibilização da política e do PSD como oposição. Eu pela minha parte queria ver uma oposição credível e que apresentasse um contributo mínimo que seja para o desenvolvimento do nosso Portugal. Talvez não fosse má ideia suspender os deputados, em lugar da democracia. As pessoas formam o sistema. Não o contrário.


Ler
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO